Conecte com a gente




Saúde

Corpo de Bombeiros Militar e Sedam intensificam ações de orientação e fiscalização no combate às queimadas

Avatar

Publicado

em

Em razão do aumento de focos de calor registrados no Estado de Rondônia, o Corpo de Bombeiros Militar  esclarece que dados extraídos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais  (INPE), comprovam um aumento de 160{835a9eee7c3c38d2d69594bc36cbe4ded509bb4e8da22e4d04927f90ba7f11bd} no número de focos, neste período, em relação a 2018.

A dinâmica relacionada aos incêndios florestais e queimadas não autorizadas, são extremamente complexa e está relacionada ao desmatamento e ao uso do fogo sem controle pelas comunidades.

O governador do Estado, coronel Marcos Rocha tem dado apoio necessário as ações do Corpo de Bombeiros Militar diretamente voltadas ao combate a estes sinistros, que em sua maioria, são queimadas não autorizadas pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Ambiental (Sedam).

As queimadas autorizadas pela Sedam são estabelecidas na Portaria n° 229/2017, disponível em http://www.sedam.ro.gov.br/legislacao-sedam/ e estabelece critérios para o uso do fogo na área rural. 

De forma geral o Corpo de Bombeiros orienta a população que, ao obter autorização para o uso do fogo na área rural observe várias orientações, como informando aos vizinhos, com antecedência sobre data e hora da queima.De acordo com coronel BM Demargli da Costa Farias, comandante geral do Corpo de Bombeiros de Rondônia, orienta que deve ser feito aceiro com largura mínima de três metros em volta do perímetro queimado, o enleiramento dos resíduos de vegetação para limitar a ação do fogo e, ainda não realizar queimadas às margens de estradas; queima sempre contra o vento; – não iniciar a queima se a temperatura estiver acima de 30° C; – não iniciar a queima se com ventos superiores a 30 km/h; – não iniciar a queima se a umidade relativa do ar estiver abaixo de 30{835a9eee7c3c38d2d69594bc36cbe4ded509bb4e8da22e4d04927f90ba7f11bd}. Queimadas não autorizadas pela Sedam se constituem em crime ambiental, passíveis de multa de R$ 1.000,00 por hectare. Queimadas de entulhos ou lixo na área urbana é crime ambiental.Ocorrências registradas. 

O Corpo de Bombeiros Militar já atendeu mais de 900 ocorrências de incêndio em vegetação nos últimos 60 dias, com atuação até em municípios que não possuem unidade operacional da corporação. Além de atuar nos 15 municípios com Unidades Operacionais do Corpo de Bombeiros, a corporação em parceria com a Secretaria Municipal de Integração de Porto Velho, implantará a partir de 19 de agosto a Brigada de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais no distrito de União Bandeirantes, cuja região é responsável por 8{835a9eee7c3c38d2d69594bc36cbe4ded509bb4e8da22e4d04927f90ba7f11bd} dos focos de calor do estado. Já foram tomadas as medidas necessárias junto ao governo do Estado para liberação de recursos financeiros a fim de custear tais operações, voos de monitoramento e de transporte de brigadas de combate a incêndio florestal. 

Tambem foi firmada parceria com o PrevFogo/IBAMA para atuação conjunta em sinistros que fujam à capacidade de atuação da corporação. Em incêndios de maiores proporções, como ocorrido na região de Pimenta Bueno e Nova União, de acordo com o coronel BM Farias foram formadas Equipes de Força Tarefa para atuar nesses locais. “Estamos atuando com capacidade e equipamentos disponíveis para combater os incêndios florestais e queimadas não autorizadas, de modo a reduzir o dano ambiental e o lançamento de gases na atmosfera que causam enormes prejuízos à saúde pública.

Precisamos da colaboração da população para evitar queimadas que já estão trazendo prejuízos à saúde e bem estar de todos”, Afirmou Demargli Farias. Queimadas não autorizadas A Sedam vem trabalhando nas ações de fiscalização, atuando na prevenção e reprimindo as queimadas, não autorizadas, e outros crimes ambientais com as devidas autuações imputando, nos casos concretos, multa aos infratores. O governador coronel Marcos Rocha determinou a Sedam e ao Corpo de Bombeiros, a tomada de providências dentro de suas atribuições legais e um trabalho forte na prevenção, para que o crime ambiental não aconteça. 

A Coordenadoria de Educação Ambiental trabalha seguindo as diretrizes traçadas na política de educação ambiental, conforme a lei 9795/1999 em parceria com a secretaria de Educação, e outros órgãos e entidades afins. Segundo o secretário Elias Rezende, com objetivo de orientar e prevenir, foram feitas atividades junto aos alunos nas escolas, com os universitários. “Estamos indo além, com uma educação ambiental mais ativa e próxima da população que precisa de seus serviços, chegando à associações, ao pequeno produtor rural, ao setor empresarial, a colônia de pescadores entre outros segmentos, levando orientações essenciais para que essas pessoas possam produzir com mais facilidade e prevenindo e combatendo os crimes ambientais”, relatou.

O secretário  reforçou a importância da união de esforços nos trabalhos, principalmente durante o período de estiagem. Todos os atores institucionais têm papel essencial na prevenção e combate aos incêndios florestais. “Queremos ser esse ponto de apoio para colaborar e articular de modo que Rondônia se torne mais atrativo, com melhores condições de investimentos por meio da preservação ambiental”, frisou. Para denúncias de queimadas não autorizadas ligue: 0800 647 1150. Em caso de emergências e iminente risco ligue: 193

Continue lendo
Publicidade
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Clique para comentar

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

UTI pediátrica do Hospital Regional de Cacoal permite presença integral do familiar junto ao paciente

Editoria Jornal O Cristão

Publicado

em

Andréia Laurindo da Silva é da cidade de Espigão D’Oeste e está com o filho internado na UTI Pediátrica do Hospital Regional de Cacoal (HRC). A criança ficou internada durante 12 dias em outro hospital, onde a mãe só podia ver o filho no horário de visitas.

“Não poder acompanhar, ter que ir embora e passar a noite preocupada era muito ruim. Fiquei muito feliz quando ele foi transferido. É muito bom poder acompanhar 24 horas e saber como meu filho está. Ele também fica mais calmo com a minha presença”, conta Andréia.

A mãe ainda comenta que por não morar em Cacoal, se não pudesse dormir e fazer todas as refeições no hospital, ela teria dificuldades. “Eu teria que gastar com hotel e alimentação, o que ficaria muito caro”.

A UTI Pediátrica do HRC completou quatro anos da sua inauguração. Desde que foi implantada, tem seguido o modelo de UTI humanizada. Este modelo consiste em uma adequação para que o acompanhante da criança possa permanecer na UTI em tempo integral. Neste período, 451 crianças foram internadas, 41 foram transferidas pra Porto Velho, ou outro estado, e 353 receberam alta.

O coordenador da UTI Pediátrica, o médico Claudemir Monteiro de Barros,  lembra que existem protocolos e orientações do Ministério da Saúde e também da AMIB (Associação de Medicina Intensiva Brasileira) pra que se tenha nestas unidades um processo de humanização.

“Já existem diversos estudos que comprovam que a presença do familiar junto com a criança, dentro da UTI, melhora significativamente o tratamento, amenizando os fatores estressantes da doença, dos procedimentos e da hospitalização”, afirma o diretor do COHREC.

A UTI Pediátrica do HRC conta com uma equipe multiprofissional composta por médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, e fisioterapeutas, além de também contar com o apoio da assistência social e dos psicólogos, todos trabalhando em conjunto e de forma interdisciplinar no acolhimento das necessidades não só do paciente como também dos familiares.

Por Kátia Santos/Secom

Continue lendo

Saúde

Semusa abre inscrições para Seminário sobre tabagismo

Editoria Jornal O Cristão

Publicado

em

A Secretaria Municipal de Saúde está com inscrições abertas para o Seminário que será realizado em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Fumo. Para se inscrever é só acessar o link https://portais.uniron.edu.br/comercial/

O evento que acontecerá na próxima quinta-feira, 29, é uma realização da Semusa em parceria com faculdades de Porto Velho e uma clínica da capital.

Segundo a secretária de Saúde do Município, Eliana Pasini, o evento integra o cronograma traçado pela pasta para intensificar o combate ao tabagismo na rede municipal.

“Nossas unidades de saúde contam com o Programa de Tabagismo”, informou ela, ressaltando que os profissionais que atuam nessa área já foram qualificados para acompanhar e orientar quem busca uma vida saudável.

Programação

A abertura do Seminário será às 8h. A primeira palestra será proferida pelo urologista Alessandro Corrêa Prudente dos Santos, que abordará o tema: Intercorrência no Trato Urinário ao Tabagismo.

O psiquiatra Ivo Lauro Dickow profere a palestra, a partir das 9h30 com o tema: Apoio medicamentoso ao usuário do tabaco. As 10h30, a temática será, Hábitos Saudáveis, com a profissional de educação física Josivana Pontes dos Santos. Em seguida acontece uma roda de conversa com os participantes.

No turno da tarde, a partir das 14h, o oncologista Antônio Carlos Figueiredo Vedette abordará o tema, patologias decorrentes do uso do tabaco. As 14h30, a enfermeira Cláudia Cristina de Oliveira apresenta os malefícios do tabaco. A fisioterapeuta Samantha de Freitas Campos discorre sobre o tema Atividades Terapêuticas para Tabagistas.

Ás 16h30, acontece a palestra Apoio Psicológico e Familiar aos Usuários de Tabaco com a psicóloga Luciana Botelho Praça Melo. Depois será realizado uma rodada de conversa.

No turno da noite, os trabalhos retomam às 19h30 com a palestra Malefícios do Tabaco relacionados a saúde bucal. A pneumologista Raquel Lourdes Murilo Alcoreza aborda o tema Apoio Medicamentoso ao Usuário do Tabaco.

Ás 20h45, o médico José Carlos Coutinho de Oliveira apresenta a temática Terapia Medicamentosa para os Tabagistas. Em seguida, acontece uma roda de conversa que encerra a programação.

Por Assessoria/Prefeitura 

Continue lendo

Saúde

Hospital de Base adquire novo equipamento para realização de cirurgias de cálculo renal

Editoria Jornal O Cristão

Publicado

em

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) comprou um novo ureteroscópio, um aparelho endoscópico para exploração do ureter que permite a retirada de cálculos renais, para substituir o antigo equipamento em atividade no Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, em Porto Velho, e que pelo excesso de uso apresentava constante problemas. Os procedimentos de urologia são realizados no HB, no entanto, o serviço para retirada de cálculo renal, pedra nos rins, estava reduzido, mas, agora, está sendo normalizado.

Até a chegada do novo equipamento, de 16 a 18 de agosto, cerca de vinte pacientes que estavam internados no Pronto Socorro João Paulo II e Hospital de Base aguardando para o procedimento para retirada de cálculo renal (pedra nos rins) foram atendidos em hospitais contratados pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau).

“As cirurgias não pararam. É preciso frisar isso, pois um outro equipamento garantiu a continuidade do serviço. Assim, todos os pacientes de urgência estavam sendo atendidos, assim como as cirurgias abertas estavam sendo realizadas. Para atender os casos não urgentes, a Sesau realizou a contratação do serviço para garantir o atendimento”, explicou o secretário de Saúde, Fernando Máximo.

De acordo com o diretor técnico do Hospital, doutor Ibrahim Massuqueto, são realizadas cerca de 30 procedimentos para retirada de pedra nos rins mensalmente na unidade. “A demanda é crescente e o novo equipamento vem pra reforçar nossas frentes de trabalho”.

BUCOMAXILOFACIAL

Também foram retomadas, no Hospital de Base, as cirurgias de Buco Maxilo Facial. Os procedimentos estão sendo realizados todos os dias durante à noite. As cirurgias estavam parcialmente interrompidas por entraves no processo burocrático de licitação.

Fonte: Secom

Continue lendo


PUBLICIDADE