Conecte com a gente




Cidades

Em Chupinguaia, mulher de 25 anos aciona a polícia após se negar a reatar com o ex e ser demitida

Editoria Jornal O Cristão

Publicado

em

Uma operadora de máquinas de 25 anos procurou o Quartel da Polícia Militar de Chupinguaia, na tarde desta terça-feira, 20, após seu ex-companheiro descumprir a medida protetiva que a mulher tinha contra ele, e se aproximar da casa dela.

Durante seu depoimento, a denunciante contou aos policiais que, mesmo com a determinação da medida protetiva, de o homem manter 200 metros de distância da vítima, ele a procurou no domingo, 18, para ter uma conversa sobre a relação do casal.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A mulher não permitiu que ele entrasse em sua casa, e então o autor do fato foi embora. A vítima disse também que o ex, que tem 46 anos, constantemente liga para ela tentando reatar, e que em numa dessas ligações disse que, se ex não reatasse, perderia seu emprego, pois ele tem um cargo influente dentro da mesma empresa onde ela trabalha.

Na manhã do dia do registro da ocorrência, a vítima foi demitida, mas o motivo da dispensa não foi informado. Diante disso, ela foi até o quartel da Polícia Militar, onde denunciou a situação.

No caso de descumprimento de medida protetiva, o infrator pode ser preso e cumprir pena de 3 meses até 2 anos de prisão, como aconteceu em Vilhena. Desde que o artigo 24A da lei 11340/2006, conhecida como Lei Maria da Penha entrou em vigor, inúmeros mandados de prisão por esse crime já foram expedidos e cumpridos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No site do Tribunal de Justiça de Rondônia, o processo referente ao caso corre em segredo.

Comentar este Artigo:
Continue lendo
Publicidade



PUBLICIDADE