[email protected]

Cristãos correm risco de prisão se exibirem Bíblia na Arábia Saudita, alerta grupo de vigilância da perseguição

Os cristãos que viajam para a Arábia Saudita estão sendo advertidos a não exibir publicamente sua Bíblia enquanto estão no país ou viajam com mais de uma cópia do texto, apesar da recente abertura do reino ao turismo.

O grupo de fiscalização da perseguição cristã Barnabus Fund divulgou um comunicado segunda-feira alertando indivíduos que ter uma Bíblia ainda pode colocá-los em risco de prisão.

“Os visitantes cristãos devem estar cientes de que exibir uma Bíblia em público ou levar mais de uma Bíblia para o país pode colocá-los em risco de prisão”, alertou o grupo. 

“Os novos regulamentos para turistas declaram que uma Bíblia pode ser trazida para o país, desde que seja apenas para uso pessoal. As Bíblias não devem ser exibidas em público e qualquer pessoa que trouxer um grande número de Bíblias enfrentará ‘penalidades severas’. ”

Barnabus continuou explicando que o governo da Arábia Saudita segue uma interpretação estrita do Islã e que praticar abertamente o cristianismo no reino é proibido.

“Existem centenas de milhares de cristãos de outras nações, como Filipinas, outras partes da Ásia ou países africanos que vivem e trabalham na Arábia Saudita”, acrescentou o grupo.  

“Mas eles devem se reunir em casas particulares para adorar e correr o risco de assédio, prisão e deportação, se forem pegos fazendo isso. Os cidadãos sauditas que se convertem ao cristianismo correm o risco de ser executados pelo Estado por apostasia se sua conversão se tornar conhecida. ”

No mês passado, a Arábia Saudita anunciou que estava lançando um novo programa de vistos destinado a incentivar o turismo, em parte para afastar o reino de sua dependência da indústria do petróleo.

Anteriormente, o programa de vistos do país islâmico era restrito àqueles que vinham para negócios ou peregrinação religiosa, de acordo com a BBC .

As mulheres estrangeiras que se beneficiarem do programa de vistos não serão obrigadas a aderir ao rigoroso código de vestuário do país ou a serem acompanhadas em público. No entanto, eles ainda deverão vestir-se modestamente.

O ministro do Turismo da Arábia Saudita, Ahmad al-Khateeb, disse no mês passado que o novo visto era um “momento histórico” para a nação, acrescentando que o reino possui “cinco Patrimônios da Humanidade pela UNESCO, uma cultura local vibrante e uma beleza natural de tirar o fôlego”.

“Nós temos uma cultura. Acreditamos que nossos amigos e convidados respeitarão a cultura, mas definitivamente é modesta e ficará muito clara ”, disse al-Khateeb, conforme relatado pela BBC.

O grupo de vigilância da perseguição Open Doors USA classificou a Arábia Saudita como o 15º pior perseguidor de cristãos no mundo, de acordo com seu relatório anual da World Watch List. 

“As igrejas cristãs na Arábia Saudita são continuamente alvo. Três igrejas caseiras subterrâneas foram fechadas [em 2018], algumas depois de serem invadidas pela polícia ”, observou o relatório da Portas Abertas .

“Cristãos – sauditas e estrangeiros – correm o risco de serem presos, abuso físico e ameaças graves por causa de sua fé. Vários foram forçados a deixar o país por causa de sua fé ou atividades relacionadas à fé. ”

Com informações do Christianpost

COMENTAR COM FACEBOOK

Entrar

Redefinir sua senha

Newsletter por e-mail